Pente-fino no Bolsa Família vai atingir políticos

Governo cruzará informações dos beneficiários do Bolsa Família em seis bases de dados para evitar declarações falsas de renda- Michel Filho  Agência O Globo

Com o objetivo de ter uma fiscalização mais rigorosa, o governo Temer vai mudar as regras de acesso e permanência no Bolsa Família. Algumas bases de dados farão o cruzamento de informações no momento da incrição no programa a fim de evitar falsas declarações de renda. Todos os integrantes das famílias terão de ter CPF e será reduzida a duas vezes a tolerância para que participantes que caiam na "malha fina" do programa sejam desligados.

As novas medidas vão dificultar o acesso ao Bolsa Família, que atualmente atende cerca de 50 milhões de pessoas. Já o Governo, defende que as mudanças são necessárias, alegando a necessidade de colocar regras mais rígidas no programa.

Desde maio, quando Michel Temer assumiu a presidência, ainda de forma interina, 916 mil cadastros foram cancelados. As medidas devem contribuir para o desligamento de 600 mil famílias somente na folha de pagamento de setembro.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Erdogan adverte que não permitirá 'corredor do terror' na Síria
Desde o golpe frustrado, eclodiu uma forte tensão entre os Estados Unidos e a Turquia, dois países aliados, pela insistência de Ancara em pedir a extradição de Gülen.

Kerry. Ainda há "tópicos complicados" para alcançar cessar-fogo na Síria
A Casa Branca disse que Obama e o presidente russo, Vladimir Putin, terão a chance de conversar informalmente nos bastidores do G20.

Löw prevê boa estreia da Alemanha nas Eliminatórias: 'Não viemos curtir paisagem'
Com dois de Müller , Alemanha vence Noruega e estreia tranquila nas eliminatórias Esportes - 04/09/2016 17h41    . O próximo compromisso dos alemães nas Eliminatórias está marcado para o dia 8 de outubro, contra a República Tcheca.

Coreia do Norte lança três mísseis balísticos
Os Estados Unidos falam de uma "irresponsabilidade" que representa uma "ameaça para a aviação civil e para o comércio marítimo na região".

Outras notícias