Catar rejeita lista de exigências de países árabes

DANIEL LEAL-OLIVAS

O ministro de Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Anwar Gargash, afirmou que os países árabes que estão isolando diplomaticamente o Catar não buscam forçar a deposição da liderança do país, mas estão dispostos a cortar relações, caso não concorde com suas demandas.

O documento dá prazo de 10 dias para o cumprimento das exigências, mas o Catar considera que "não estão destinadas a lutar contra o terrorismo e sim a interferir em sua política externa", segundo o diretor do gabinete de Comunicação do governo, xeque Saif ben Ahmed Al Thani.

Entre as exigências ao Qatar, além do encerramento da Al-Jazeera, está a redução do nível de relação diplomática com o Irão e o encerramento de uma base militar turca no emirado.

O presidente turco rejeitou uma exigência dos principais países árabes ao anunciar neste domingo que não vai retirar as tropas turcas de sua base no Qatar.

A Time escreve que o ultimato prevê que se o Qatar aceitar cumprir as exigências feitas, terá também de ser inspeccionado uma vez por mês no primeiro ano e, depois, uma vez por trimestre no segundo ano. Tendo sido a Turquia um dos primeiros países a dar a mão ao Qatar logo no início da guerra diplomática. Além disso, em outra demanda, os países pedem que as agências de notícias que o Qatar patrocina direta e indiretamente também sejam fechadas, como a Arabi21, Rassd, Al Araby al-Jadeed e a Middle East Eye.

Questionado sobre a lista de exigências enviada ao Qatar pelos países 'vizinhos (Arábia Saudita, Egito, Bahrein e Emirados Árabes Unidos), o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, recusou-se a comentar diretamente a questão. Outros aliados, como o Bahrein e o Egipto, acompanharam a decisão.

Os quatros governos árabes entregaram a sua lista de demandas na quinta-feira.

Assim o Qatar terá de cortar todos os laços com a organização Irmandade Muçulmana, mas também com a organização terrorista Estado Islâmico e Al Qaeda, assim como com Hezbolla libanês e a Frente Fateh al Cham (antigo braço da Al Qaeda na Síria).

O Qatar é ainda instado a extraditar os opositores aos regimes dos seus três vizinhos e do Egito, e encerrar os 'media' que os apoiam, segundo a versão dos pedidos que circulam nas redes sociais.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Filtros de óleo Mahle
Os filtros de óleo da Mahle são capazes de manter a quantidade do óleo a todos os momentos. Estes cartuchos são feitos de papel para assegurar que são amigos do ambiente.

Israel responde ataque e atinge posições na Síria, destruindo dois tanques
Logo anexou o platô estratégico de onde se vê o norte de Israel é, mas essa anexação não é reconhecida internacionalmente. Eles não informaram haver vítimas.

Éverton Ribeiro aparece no BID e estreia domingo, contra o Bahia
Mas vale ressaltar que Diego ficou longe do Brasileirão por 12 anos e se readaptou facilmente. Mas em contrapartida pode frear um pouco as participações de Vinicius Júnior na equipe.

PF fará varredura nos telefones e gabinete da presidente do STF
Na ocasião, o presidente Michel Temer negou a denúncia e a ministra Cármen Lúcia classificou de "inadmissível" qualquer iniciativa nesse sentido.

Outras notícias