Donald Trump está a ser investigado por possível obstrução à justiça - imprensa

Donald Trump presidente dos Estados Unidos representado como um demônio por artista de rua

Não encontraram nenhuma prova. Agora, além da obstrução de Justiça, o promotor procura qualquer evidência de possíveis crimes financeiros entre os associados a Trump, disseram autoridades ao Washington Post.

Num comentário colocado esta quinta-feira no Twitter, Donald Trump também já reagiu a esta notícia.

O presidente tem muita coisa em jogo neste caso. Nas mãos dos congressistas e senadores ficaria a decisão de abrir, ou não, um processo de destituição do presidente, uma eventualidade que reduz, naturalmente, a avaliação exclusivamente legal da conduta do presidente.

O procurador independente Robert Mueller, antigo chefe do FBI, está a interrogar os chefes dos serviços de informações para determinar se Trump tentou travar ou bloquear o inquérito que até agora incidia sobre aquela interferência, bem como sobre um possível conluio entre os próximos de Trump e os dirigentes russos, segundo o jornal, que cita fontes anónimas.

Trump afirma ter recebido garantias do ex-diretor do FBI James Comey, desde que tomou posse, de que ele não estava pessoalmente sob investigação.

Recorde-se que James Comey, ex-diretor do FBI, órgão federal que supervisiona esta investigação, foi despedido por Donald Trump, depois de meses de discussões sobre se Trump era ou não alvo de investigações.

O atual Diretor Nacional de Inteligência, Daniel Coats; e o almirante Mike Rogers, chefe da Agência de Segurança Nacional (NSA), já aceitaram reunir-se com a equipe de investigadores do procurador especial, de acordo com o jornal. As entrevistas podem ocorrer ainda nesta semana, acrescentou o WP.

Robert Mueller está a investigar uma alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 e uma possível conspiração da campanha de Trump com Moscovo.

Trump nega qualquer conluio entre ele ou algum de seus assessores com a Rússia durante a campanha eleitoral.

Segundo a imprensa, "a investigação sobre o presidente por obstrução da Justiça começou dias depois da demissão de James Comey, em 9 de maio".

Mueller foi designado procurador especial para garantir a independência da investigação.

O delito é passível de uma pena de prisão que não exceda os cinco anos.

Especialistas consideram pouco provável que o Departamento de Justiça tome a iniciativa de indiciar um presidente em exercício, mesmo que a investigação de Mueller conclua que houve obstrução da Justiça por parte de Trump.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Explosão em mesquita xiita lotada de fiéis em Cabul
O atentado ainda não foi reivindicado, mas os bairros da minoria xiita têm sido frequentemente alvo dos 'jihadistas' do grupo extremista Daesh.

Depois da sala, banheiro da mansão de Ana Hickmann viraliza na web
Na oportunidade ele visitou a casa da apresentadora e descobriu que o banheiro na verdade são dois, um lado pertence ao Alexandre e o outro lado a Ana.

Jamie Oliver oferece comida e abrigo a vítimas do incêndio em Londres
Entre esta dezena de afetados, estão internadas, fora de perigo, duas crianças, de 11 e 13 anos, revelou à Lusa um porta-voz da Secretaria de Estado.

Estádio em construção para a Copa do Mundo de 2018 pega fogo
O incidente ocorreu na cidade de Volgograd, a 865 quilómetros a sul de Moscovo, conforme avançado peo jornal O Jogo . Segundo o Ministério das Emergências, nenhuma pessoa ficou ferida, e o incêndio já foi contido.

Outras notícias