Fenprof garante que greve não afetou exames

Sindicatos de professores chamados esta tarde ao Ministério

Foram muitas as escolas básicas e jardins-de-infância que hoje não abriram portas e foram centenas os conselhos de turma adiados, devido à greve.

No estabelecimento de ensino, um dos de maior dimensão na ilha de São Miguel, reinava a normalidade, com os alunos e professores a cumprirem a sua rotina diária num dia marcado pela realização de exames e também pela greve convocada pelos sindicatos de professores, embora fossem acautelados os serviços mínimos.

A greve avançou por causa da falta de compromisso do Ministério da Educação em relação ao descongelamento das carreiras dos professores, algo que cria "um sentimento de injustiça na escola pública", alertou Joana Mortágua.

O Ministério da Educação assegura estarem reunidas as condições para que os exames nacionais e as provas de aferição se realizem dentro da "necessária normalidade" com a fixação dos serviços mínimos.

Apesar de ainda não ter os números de adesão à greve, o secretário-geral da FNE afirmou que "está a corresponder" às expectativas dos sindicatos. "Neste caso não é pelo Ministério da Educação, mas pelas direções das escolas", disse Mário Nogueira aos jornalistas ao fazer um primeiro balanço da greve, em Lisboa. Os serviços mínimos estão fixados para assegurar a realização das provas. A Federação Nacional de Educação e Fenprof anunciaram a paralisação depois de não terem conseguido obter do Governo garantias quanto às suas reivindicações.

Para o coordenador do Sindicato dos Professores da Madeira, a partir do momento em que foram decretados serviços mínimos "era impossível não se realizarem exames e por isso os professores responsavelmente acataram a decisão", apesar de em causa estar os salários dos docentes, que "estão como estavam a 31 de Dezembro de 2010", a questão da aposentação, "tendo em conta que esta é uma profissão de desgaste", dos horários e o direito à vinculação porque "há pessoas com mais de 20 anos de serviço que ainda estão como contratados".

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

15 joias são apreendidas na casa da irmã de Adriana Ancelmo
Os agentes tentam reaver 149 peças de um total de 189 que teriam sido compradas como forma de levar dinheiro oriundo de corrupção. Após ser presa e ficar atrás das grades em Bangu, Adriana Anselmo está em prisão domiciliar e aguarda o julgamento em liberdade.

Proposta britânica para cidadãos da UE está abaixo das expectativas, diz Tusk
Após mais de 40 anos de união, mais de três milhões de cidadãos da UE vivem no Reino Unido e quase um milhão de britânicos residem nos demais países do bloco, a maioria na Espanha.

Caixa inicia segunda rodada do Feirão da Casa Própria
A professora Sarah Liana, de 36 anos, chegou cedo ao feirão em Brasília , mas ainda não vai fechar o negócio. Estarão à venda mais de 14 mil imóveis novos e usados na Feira Imobiliária do Centro Leste Fluminense.

Um morto e um ferido grave em despiste contra portagem da A41
Um acidente na A-41 na zona de Argoncilhe, no concelho de Santa Maria da Feira, provocou um morto e um ferido. O ferido grave é o funcionário da concessionária Brisa, que já foi transportado ao hospital de S.

Outras notícias