Lula lidera para 2018, e Bolsonaro vai a 16%

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa de comício pela reeleição de Dilma Rousseff em outubro de 2014 em São Bernardo do Campo São Paulo

O Datafolha listou oito cenários: o presidente da República de 2002 a 2010 ganhou nos cinco em que o seu nome foi sugerido aos inquiridos; nos outros três, a preferida foi a ecologista Marina Silva (Rede), terceira classificada nos últimos dois sufrágios; o conservador Jair Bolsonaro (PSC) apareceu sempre entre o segundo e quarto lugares; em nenhuma das alternativas foram colocados à apreciação os nomes de Aécio Neves (PSDB), segundo mais votado em 2014 mas atingido na Lava-Jato, nem de Michel Temer (PMDB), o atual presidente da República, investigado na mesma operação.

Bolsonaro registra tendência de alta.

O tucano, por sua vez, oscilou positivamente em simulações de primeiro e segundo turnos, mas a sua rejeição cresceu para 34%, atrás apenas da de Lula.

No quarto lugar da pesquisa aparece o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa (sem partido), com 11% das intenções de voto.

Os 30% de preferência do eleitorado também são alcançados por Lula quando o governador paulista, Geraldo Alckmin, substitui Doria como concorrente.

O petista empata com Marina e com o juiz Sergio Moro (sem partido) na margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com o levantamento, Lula teve um crescimento em sua popularidade de 8% em relação ao dezembro de 2015, quando tinha 22% da intenção de voto.

Lula lidera as intenções de votos em todos os cenários.

Já num cenário com o juiz Serio Moro, o magistrado alcança segundo lugar no primeiro turno, com 14% das intenções de voto, numericamente empatado com Marina Silva e tecnicamente empatado com Bolsonaro, que aparece com 13%.

Caso Lula, que é acusado na Lava Jato de crime de corrupção e organização criminosa, não venha a disputar a eleição, o cenário fica mais conturbado. Sem o PT na disputa, Marina Silva tem 22% e Jair Bolsonaro vai a 16%. Brancos e nulos totalizaram 16%, enquanto os indecisos são 2%. Brancos e nulos são 15%, e os indecisos somam 2% do total. Em seguida, estariam Joaquim Barbosa, com 12%, e Ciro Gomes (PDT) e Alckmin com 8%. Brancos e nulos totalizam 15%, enquanto os indecisos são 2%. Brancos e nulos somam 23%. O percentual estimado de votos brancos e nulos é de 19%.

Cenário 2 Lula: 45% Doria: 34%.

O PT foi o partido de maior preferência com eleitorado, com 18% de intenções de voto.

Depois do impeachment de Dilma Rousseff, a sigla da ex-presidente ainda penava. Já a ex-senadora caiu um ponto porcentual nas intenções.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

60 edifícios inspecionados têm revestimento inflamável — Grã-Bretanha
As autoridades suspeitam que possa ter ocorrido um homicídio culposo, quando não há intenção de matar, em vez de um acidente. O modelo FF175BP está agora a ser alvo de novos testes por parte do fabricante.

MEC divulga resultado da lista de espera do ProUni
A bolsa do ProUni só pode ser concedida caso haja formação de turma, com número mínimo necessário de alunos matriculados. O programa concede aos estudantes bolsas de estudo integrais ou parciais em instituições privadas do ensino superior.

Facebook cria animação para homenagear 20 anos de Harry Potter
No Twitter , ao comentar com hastag #HarryPotter20 , o comentário fica com a imagem do icônico óculo do personagem. O mesmo irá acontecer se você escrever as palavras "Gryffindor", "Ravenclaw", "Hufflepuff" e "Slytherin".

Motorista atropela três durante encontro de skatistas em SP
No Facebook, o skatista Gabriel Magalhães afirmou que um dos feridos teve o punho machucado e outro o joelho quebrado. Neste domingo, os skatistas se reuniram para comemorar o Dia do Skate , celebrado mundialmente no dia 21 de junho.

Outras notícias