Mais de 129 mil meninos devem ser vacinados contra HPV no Piauí

Maringá realiza imunização de meninos e meninas contra HPV

Os adolescentes não necessitam de autorização ou acompanhamento dos pais nas salas de vacina. A partir de janeiro deste ano o Ministério da Saúde recomendou uma nova dose ou reforço na adolescência: 12 e 13 anos para todos os meninos e meninas independente da situação vacinal anterior. Para as meninas, a vacinação está disponível para o público com 9 a 14 anos.

Entre meninos, a vacina tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. "Então, é mobilizar a sociedade e imunizar as pessoas", disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A nova oferta também incluiu a cobertura de homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia, além de 200 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que tem o vírus HIV.

Ainda segundo o gabinete, a meta é vacinar, pelo menos, 80% desse público, que representa 444,4 mil jovens.

O Ministério informou que, desde o início da vacinação, em 2014, foram enviados 2 milhões doses ao estado para imunização contra HPV. Atualmente, no estoque nacional existem 5,6 milhões de doses do imunizante.

A ampliação do público-alvo ocorre diante das baixas coberturas da vacinação, o que tem gerado risco de perda de algumas doses já distribuídas aos Estados. Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da Fundação em Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Izabel Nascimento, pais de adolescentes devem se conscientizar e levar os filhos às unidades básicas de saúde para serem imunizados. Uma das propostas é que os estudantes apresentem, já na matrícula, a caderneta de vacinação e as escolas comuniquem o sistema de saúde sobre as doses prioritárias.

Entre as principais ações para alcançar essa meta está o Programa Saúde na Escola, uma parceria do Ministério da Saúde com o Ministério da Educação.

A vacina é oferecida em postos de saúde e o governo planeja realizar campanhas nas escolas.

A partir desta terça-feira, 20, a Secretaria de Saúde de Cocal do Sul intensificará a campanha de vacinação contra o HPV e a meningocócica aos adolescentes.

Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina de HPV, com intervalo de seis meses entre elas.

Entre o grupo feminino, a imunização tem como objetivo proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal, além de lesões pré-cancerosas, verrugas genitais e outras infecções causadas pelo vírus. Uma pesquisa norte-americana aponta que a vacinação nos Estados Unidos resultou na queda de 88% da infecção oral por HPV.

Matéria atualizada às 17h23 para acréscimo dos intertítulos Validade das vacinas e Vacinação nas escolas.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Rio sofre com pontos de alagamento e trânsito caótico após fortes chuvas
Em visita ao Cosme Velho, onde houve o desabamento de um barranco, o prefeito avaliou que a cidade "passou no teste" das chuvas. Na Linha Vermelha, o panorama é o mesmo desde o início da manhã, com retenções desde a Baixada, em direção ao Centro do Rio .

"O incêndio teve origem em mão criminosa" — Jaime Marta Soares
Apesar disso, sublinhou que se tratou de "falhas muito curtas, inferiores a meio ou um minuto e não têm tido influência". Muitas vezes, em cima do acontecimento, ainda não se tem os pormenores todos.

Dani Alves está de saída da Juventus — Confirmado
Segundo o canal, a relação da "Velha Senhora" com o Real é excelente, o que facilitaria a negociação. Daniel Alves quer uma experiência diferente, então vamos realizar uma rescisão consensual.

José Eduardo Agualusa vence prémio literário de Dublin
Agualusa vai receber 75 mil euros e Hahn 25 mil, avança o Irish Times. O valor monetário, de 100.000 euros, será repartido pelos dois.

Outras notícias