Mais de 129 mil meninos devem ser vacinados contra HPV no Piauí

Mais de 129 mil meninos devem ser vacinados contra HPV no Piauí

Os adolescentes não necessitam de autorização ou acompanhamento dos pais nas salas de vacina. A partir de janeiro deste ano o Ministério da Saúde recomendou uma nova dose ou reforço na adolescência: 12 e 13 anos para todos os meninos e meninas independente da situação vacinal anterior. Para as meninas, a vacinação está disponível para o público com 9 a 14 anos.

Entre meninos, a vacina tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. "Então, é mobilizar a sociedade e imunizar as pessoas", disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

A nova oferta também incluiu a cobertura de homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia, além de 200 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que tem o vírus HIV.

Ainda segundo o gabinete, a meta é vacinar, pelo menos, 80% desse público, que representa 444,4 mil jovens.

O Ministério informou que, desde o início da vacinação, em 2014, foram enviados 2 milhões doses ao estado para imunização contra HPV. Atualmente, no estoque nacional existem 5,6 milhões de doses do imunizante.

A ampliação do público-alvo ocorre diante das baixas coberturas da vacinação, o que tem gerado risco de perda de algumas doses já distribuídas aos Estados. Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da Fundação em Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Izabel Nascimento, pais de adolescentes devem se conscientizar e levar os filhos às unidades básicas de saúde para serem imunizados. Uma das propostas é que os estudantes apresentem, já na matrícula, a caderneta de vacinação e as escolas comuniquem o sistema de saúde sobre as doses prioritárias.

Entre as principais ações para alcançar essa meta está o Programa Saúde na Escola, uma parceria do Ministério da Saúde com o Ministério da Educação.

A vacina é oferecida em postos de saúde e o governo planeja realizar campanhas nas escolas.

A partir desta terça-feira, 20, a Secretaria de Saúde de Cocal do Sul intensificará a campanha de vacinação contra o HPV e a meningocócica aos adolescentes.

Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina de HPV, com intervalo de seis meses entre elas.

Entre o grupo feminino, a imunização tem como objetivo proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal, além de lesões pré-cancerosas, verrugas genitais e outras infecções causadas pelo vírus. Uma pesquisa norte-americana aponta que a vacinação nos Estados Unidos resultou na queda de 88% da infecção oral por HPV.

Matéria atualizada às 17h23 para acréscimo dos intertítulos Validade das vacinas e Vacinação nas escolas.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

"O incêndio teve origem em mão criminosa" — Jaime Marta Soares
Apesar disso, sublinhou que se tratou de "falhas muito curtas, inferiores a meio ou um minuto e não têm tido influência". Muitas vezes, em cima do acontecimento, ainda não se tem os pormenores todos.

Ferraço reconhece derrota política do governo em votação de reforma
O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que é preciso restabelecer a verdade e defendeu a proposta. Disse que este é um dia triste para o Senado, com o avanço de uma proposta que, para ele, causará "males" ao país.

Primeira Turma do STF decide soltar ex-assessor de Perrella
O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) também esteve na residência do senador na tarde de terça (20), durante o julgamento. As decisões foram tomadas durante julgamento de pedido de liberdade de Mendherson.

Fernando Santos: "Prefiro não jogar bonito e ser campeão da Europa"
Depois da competição, os responsáveis vão ponderar sobre isto. "Por certo haverá haverá alguma coisa a alterar, mas isso o futuro dirá".

Outras notícias