Operação Fizz: vice-Presidente de Angola e procurador português vão a julgamento

Operação Fizz: vice-Presidente de Angola e procurador português vão a julgamento

Recorde-se que, no início do mês, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, o Ministério Público tinha pedido que fossem a julgamento todos os envolvidos, incluindo o vice-presidente angolano, Manuel Vicente, e o procurador Orlando Figueira.

As suspeitas de corrupção remontam a finais de 2011 e inícios de 2012 quando Orlando Figueira, como procurador do DCIAP arquivou um processo relacionado com a compra de um apartamento no Estoril pelo vice-presidente de Angola, que à altura dos factos era presidente da Sonangol, empresa petrolífera angolana.

Em causa estarão alegados pagamentos de Manuel Vicente, no valor de 760 mil euros, ao então magistrado para obter decisões favoráveis em dois inquéritos que tramitaram no DCIAP.

Armindo Pires irá responder em julgamento por corrupção activa em co-autoria com Paulo Blanco e Manuel Vicente, branqueamento de capitais em co-autoria com Manuel Vicente, Paulo Blanco e Orlando Figueira e falsificação de documento com co-autoria com os mesmos.

Segundo a Lusa, a decisão da juíza foi contestada pelo advogado do Vice-Presidente de Angola.

Orlando Figueira está acusado de corrupção passiva, branqueamento de capitais (em co-autoria com os outros três arguidos), violação de segredo de justiça e falsificação de documento (em co-autoria com os restantes arguidos). Rui Patrício, alega que o seu cliente "não foi notificado da acusação nem constituído arguido" e que o despacho da justiça só refere os arguidos notificados da acusação.

O Ministério Público (MP) enviou para o Tribunal de Instrução Criminal o caso "Operação Fizz", apesar de o vice-Presidente angolano, Manuel Vicente, não ter sido ainda notificado da acusação.

O advogado do procurador Orlando Figueira, Paulo Sá e Cunha, discordou do advogado de Manuel Vicente, declarando aos jornalistas: "Os arguidos que vão a julgamento são aqueles que estão na decisão instrutória e na acusação".

A par de Manuel Vicente, também Armindo Pires é acusado.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Rio sofre com pontos de alagamento e trânsito caótico após fortes chuvas
Em visita ao Cosme Velho, onde houve o desabamento de um barranco, o prefeito avaliou que a cidade "passou no teste" das chuvas. Na Linha Vermelha, o panorama é o mesmo desde o início da manhã, com retenções desde a Baixada, em direção ao Centro do Rio .

Temer pediu 'comissão' de R$ 20 mi, diz Funaro
Loures foi flagrado, em ação controlada da PF, levando uma mala de R$ 500 mil entregue por um executivo da JBS. As operações, segundo Funaro , geraram "comissões expressivas, no montante aproximado de R$ 20 milhões".

José Eduardo Agualusa vence prémio literário de Dublin
Agualusa vai receber 75 mil euros e Hahn 25 mil, avança o Irish Times. O valor monetário, de 100.000 euros, será repartido pelos dois.

Ferraço reconhece derrota política do governo em votação de reforma
O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que é preciso restabelecer a verdade e defendeu a proposta. Disse que este é um dia triste para o Senado, com o avanço de uma proposta que, para ele, causará "males" ao país.

Outras notícias