Bloco apresenta queixa-crime na PGR contra André Ventura

Bloco apresenta queixa-crime na PGR contra André Ventura

Loures, Lisboa, 17 jul (Lusa) - O candidato do PSD/CDS-PP/PPM à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, rejeitou hoje ter tido qualquer intenção xenófoba ao falar publicamente da comunidade cigana, sublinhando que apenas criticou situações de incumprimento da lei.

Em declarações ao Jornal de Notícias, a candidata à Câmara de Loures diz que não se espanta, "vindo de quem vem", e insta o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, a reagir àquelas declarações, feitas numa entrevista ao jornal i. "A verdadeira discriminação é permitir que alguns não cumpram a lei, em detrimento daqueles que vivem com as regras do Estado de Direito", acrescenta.

Depois de já críticas tecidas numa entrevista anterior, o candidato volta ao ataque numa entrevista ao jornal i, na qual refere que a "etnia cigana tem de interiorizar o Estado de direito porque, para eles, as regras não são para lhes serem aplicadas". "Ao longo da minha vida sempre convivi bem com pessoas de várias raças e etnias e diferentes credos", lê-se no documento.

"Na Quinta da Fonte, o comandante da polícia diz-me que são chamados lá só para serem agredidos", afiança ainda o candidato PSD/CDS, notando que "o Estado de direito não pode ter medo de grupo nenhum nem de minorias nenhumas". "Boa parte das pessoas que fica muito incomodada quando são denunciadas estas situações nunca se deslocou a algumas dessas zonas e não tem ideia do 'barril de pólvora' que lá se vive diariamente", explica à SÁBADO.

"O CDS é leal às coligações em que está envolvido e, nesta fase, será no interior da coligação que o CDS vai pronunciar-se sobre este assunto".

Bloco apresenta queixa-crime na PGR contra André Ventura

As declarações de André Ventura provocam ondas de choque.

"Não há praticamente nada que André Ventura diga que eu não considere profundamente errado, ligeiro, fruto da ignorância e de um populismo que tanto pode ser gratuito, telegénico ou eleitoralista", aponta ainda.

Fabian Figueiredo denuncia à PGR que as declarações do candidato do PSD e CDS constitui uma "prática dolosa, friamente calculada, para incitar o ódio contra as pessoas de etnia cigana, algo absolutamente inaceitável num Estado de Direito Democrático e que, como não poderia deixar de ser, constitui crime no ordenamento jurídico português". Francisco Mendes da Silva, dirigente do CDS, disse: "Que nem mais um dia o meu partido fique associado a tão lamentável personagem".

O CDS-PP, um dos partidos que apoiam André Ventura em Loures, reagiu também, através do líder da distrital de Lisboa, João Gonçalves Pereira, dizendo que o partido iria "aguardar pelos esclarecimentos" do candidato.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Paralamas gravam música de rapper portuguesa no álbum 'Sinais
Esta quinta-feira, Dia Mundial do Rock , foi a data escolhida pelos Paralamas do Sucesso para soltarem seu novo single . A nova música é assinada por Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone, e foi lançada nas plataformas digitais.

Incêndio em Santa Maria da Feira está controlado
Um incêndio deflagrou ao início da tarde deste sábado numa corticeira na Avenida da Seixa, em Argoncilhe, Santa Maria da Feira. Os trabalhos vão continuar durante mais umas horas para trabalho de remoção de material ardido e outro de fácil combustão.

Médicos encontram 27 lentes de contato em olho de paciente
Morjaria aproveitou este caso para relembrar que as pessoas devem ter cuidado quando usam lentes de contacto. Todas as 17 lentes de contato estavam presas juntas.

Forte nevasca em Santiago deixa milhares de imóveis sem energia
Cerca de 250 mil casas estão sem energia elétrica, em meio a uma onda de frio com temperaturas abaixo de 0ºC. A neve chegou com força no Sul da América do Sul e atingiu diversas cidades do Chile e Argentina.

Outras notícias