Coreia do Norte ameaça 'afundar' Japão e reduzir EUA 'às cinzas''

“Deveria afundar o arquipélago japonês”

O míssil caiu no mar a cerca de 2 mil quilômetros a leste do Japão, um dia após Pyongyang ameaçar "afundar o país". O projétil foi lançado em direção ao leste, sobrevoando o Japão, segundo o Exército da Coréia do Sul.

"Esta manifesta violação das resoluções do Conselho de Segurança aconteceu apenas alguns dias" após o sexto ensaio nuclear da Coreia do Norte, sublinhou o porta-voz do secretário-geral da ONU, Stéphane Dujarric, num comunicado. De acordo com o sistema de alerta japonês, não houve feridos nem danos.

"Eu vi o evento, vi as indicações que vieram do evento", disse o general John Hyten.

O Pentágono confirmou o lançamento. Pyongyang, entretanto, alega que a medida se trata de uma ameaça de invasão norte-americana.

"É um alcance que permite atingir Guam", disse Onodera sobre a base militar no Pacífico que fica a 3.400 km da Coreia do Norte.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, convocou uma reunião do conselho de segurança para discutir o novo lançamento, enquanto o governo japonês condenou o lançamento.

Pyongyang havia prometido na quarta (13) acelerar seus programas militares proibidos em resposta às "maléficas" sanções da ONU.

Na passada terça-feira, a Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros saudou as novas sanções adotadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas contra a Coreia do Norte, considerando que a comunidade internacional "fez o que tinha a fazer". Depois de testar dois mísseis intercontinentais em julho, a Coreia do Norte realizou em 3 de setembro o sexto teste nuclear, o mais importante até o momento.

Para Tillerson, as "provocações" feitas pela Coreia do Norte vão aprofundar seu o isolamento político e econômico. "A China e a Rússia têm de demonstrar as intolerâncias delas contra este lançamento temerário tomando ações diretas próprias".

Nesta quinta-feira, Mattis recebe informações secretas do Comando Estratégico, perto de Omaha, Nebraska.

Em aplicação de sanções vigentes da ONU, o bloco europeu anunciou que impôs "uma proibição total de todas as exportações de carvão, ferro, minério de ferro, produtos pesqueiros, chumbo e minério de chumbo", ou seja, contra "as principais exportações" norte-coreanas.

Antes do teste, Trump confirmou, a bordo do Air Force One, que viajará em novembro para China, Coreia do Sul e Japão.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Ronaldinho Gaúcho quer se candidatar ao Senado em 2018
A informação foi veiculada no Blog do Noblat nesta sexta-feira (15). O ex-atleta contratou um empresário para a função. Mas tem mais partidos de olho no jogador.

Coreia do Norte lança novo míssil
Adotando um tom mais duro que o secretário, o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, H.R. Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

China evita condenar de forma explicita último lançamento de um míssil
A Alemanha manifestou que a resposta deve ser dura, para que a Coreia do Norte desista de seu programa de armamento nuclear. A presidência sul-coreana convocou, de imediato, uma reunião do Conselho Nacional de Segurança devido ao lançamento.

Lady Gaga cancela show no Rock in Rio na véspera de Festival
Ivete Sangalo , Justin Timberlake, Aerosmith, Bon Jovi e Guns n' Roses são só alguns dos artistas confirmados. Por isso, o Rock in Rio lamenta informar o cancelamento de seu show nesta sexta-feira, dia 15.

Outras notícias