Fachin nega pedido de suspeição de Janot para atuar contra Temer

Empresário e doleiro Lúcio Funaro

Completou avaliando que quando alguém começa a agir de forma suspeita, é preciso pedir a suspeição. O que não se pode é manter o silêncio.

Para o presidente, o pedido de suspeição não representa uma tentativa de desqualificar Janot, mas se fez válido por atitudes do procurador.

“No afã de envolver o senhor presidente da República em fatos incertos e não determinados, uma série de ‘certezas foram lançadas pelo Chefe do parquet [Ministério Público] que dificultaram sobremaneira uma análise isenta e desprovida de influências que só agora têm vindo à tona, sendo certo que toda a contextualização ora sintetizada, mas amplamente esmiuçada na exordial, evidencia a clara suspeição do Dr. Rodrigo Janot para a condução, no âmbito do Ministério Público Federal, de casos envolvendo o ora agravante [Temer]”, sustenta a defesa.

No início do mês, o advogado Antonio Mariz, representante de Temer, acusou Rodrigo Janot de parcialidade nas investigações.

"O advogado está vendo. Ele me disse que talvez tenha agravo para o plenário no Supremo", disse o presidente a jornalistas em entrevista, após encontro com empresários chineses em Pequim, onde faz visita de Estado. "Mas nem sei se ele vai tomar essa providência. É uma questão que ele propôs", enfatizou. Segundo o criminalista, Janot tem extrapolado, "em muito, os seus limites constitucionais e legais" por motivação pessoal, com "obsessiva conduta persecutória". "Qual mágica teria feito essa pessoa, que traiu a confiança da Justiça e do Ministério Público, ganhar agora credibilidade?", diz a nota da Presidência. "Além disso, verifica-se que o contexto fálico a ser investigado é distinto, quando comparado com o do inquérito 3105, tanto que a capitulação típica inicialmente vislumbrada difere diametralmente", escreveu o procurador-geral na peça enviada nesta quinta-feira (31/8) ao STF.

Janot havia pedido, na semana passada, que o STF rejeitasse o pedido da defesa de Temer. "Quem tem de pôr 342 votos é a oposição", disse Jucá, referindo-se aos votos necessários para que a Câmara autorize o prosseguimento da denúncia.

"Janot (cujo mandato termina em 17 de setembro) quer sair por cima", afirmou a este site outro deputado da base. A ausência de imparcialidade, segundo a defesa, estaria demonstrada em diversas manifestações do procurador-geral, tanto escritas (entre elas a denúncia já apresentada contra o presidente) quanto orais, em eventos e entrevistas.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Mundial 2018: Sérvia foge à Irlanda e lidera grupo D
O empate da Irlanda com a Geórgia foi ainda mais amargo, após a equipe sair na frente com um gol de Shane Duffy logo no início. Com o revés, os islandeses correm o risco de serem ultrapassado pela Turquia e Ucrânia, que se enfrentam neste sábado.

Delação de Funaro volta ao Supremo após ajuste na Procuradoria-Geral
Mas, com o uso das informações de Funaro, é remota a chance de a PGR enviar a denúncia sem a segurança dada pela homologação. O corretor de valores prestou depoimentos envolvendo a cúpula do PMDB, incluindo Temer e seus principais auxiliares.

Desativação de bomba da Segunda Guerra evacua 21 mil na Alemanha
Supõe-se que a bomba HC 4000 tenha sido sido abandonada pela Royal Air Force da Grã-Bretanha durante a guerra de 1939-1945. Os bombeiros, a polícia de Frankfurt e o escritório da ordem pública participarão dos trabalhos de evacuação.

Nasce Julieta, filha de Ricardo Pereira: "Os irmãos dela estão eufóricos"
O ator Ricardo Pereira está radiante com o nascimento de sua terceira filha, Julieta , fruto do casamento com Francisca Pinto . O ator e a empresária partilharam a novidade com os seguidores do Instagram, mas mostraram apenas uma foto da mão da bebé.

Outras notícias