Liverpool: Federação ignora recurso e mantém castigo a Sadio Mane

City Liverpool Mane red

A federação inglesa de futebol (FA) rejeitou o recurso do Liverpool e manteve a suspensão de três jogos ao atacante Sadio Mané, que recebeu cartão vermelho direto depois de acertar um chute no rosto do goleiro brasileiro Ederson na derrota para o Manchester City por 5 a 0, no último sábado.

Fratura na perna - Uma cena chocante marcou a partida entre General Díaz e Nacional, pela primeira divisão do Campeonato Paraguaio. O arqueiro brasileiro saiu da área para cortar de cabeça e acabou levando uma solada do jogador senegalês. As travas da chuteira deixaram marcas na face de Ederson, que ficou caído no chão por cerca de 10 minutos, até ser retirado de maca e com uma máscara de oxigênio. O goleiro foi aplaudido pelos torcedores e substituído pelo chileno Claudio Bravo.

O goleiro divulgou imagens de bastidores após ser atendido no centro médico do Etihad Stadium. Passado alguns dias, circula nas redes sociais uma imagem do ex-jogador do Benfica, ainda no balneário, com vários pontos e marcas de sangue na cara.

No Instagram, o atacante do Liverpool se desculpou pelo ocorrido e afirmou ter se tratado de um acidente.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Inscrições para concurso do TRT-CE encerram na quarta-feira (13/9)
A classificação final dos candidatos aprovados terá por base o total de pontos obtidos na prova objetiva. Os gabaritos oficiais preliminares serão divulgados dois dias após a aplicação.

Procuradoria do STJD denuncia Kleber por críticas; julgamento será na sexta
Artigo 191 por descumprir o §2º do art. 1º do Regulamento Geral de Competições (RGC) da CBF. Enquadrado em dois artigos, o Gladiador pode pegar seis jogos de suspensão.

Após série negativa, Chapecoense demite o técnico Vinícius Eutrópio
Após a 22ª rodada passar ilesa, sem demissões de técnicos [VIDEO ], a 23ª do Campeonato Brasileiro , que ainda não terminou, provocou a 18ª troca de treinador.

Ofuscada por escândalos de corrupção, cúpula do COI se reúne em Lima
Lamine Diack, que foi membro do COI entre 1999 e 2013, seria um influenciador dos votos africanos nas eleições. O comitê juntou-se à investigação como parte cível há mais de um ano.

Outras notícias