Ministério Público investiga compra de imóvel por Fernando Medina

Mediana diz que "está tudo correcto".

Contudo, o candidato socialista à presidência da Câmara de Lisboa e atual presidente do município afirmou, na terça-feira, que cumpriu "escrupulosamente" as obrigações legais relativamente à entrega da declaração de rendimentos ao Tribunal Constitucional, afirmando que foi "totalmente transparente".

Segundo o jornal Observador, que consultou a escritura no Registo Predial, o autarca comprou por 645 mil euros um T4 com dois pisos na Avenida Luís Bívar, nas Avenidas Novas.

Contudo, ainda hoje Medina não actualizou a declaração de rendimentos enquanto proprietário da casa, ou seja, com o valor total da propriedade (645 mil euros).

Ao jornal Observador, Medina argumenta que, visto que declarou o sinal, o TC tem conhecimento.

"Entreguei uma declaração ao Tribunal Constitucional informando de uma aquisição que estava a fazer, um contrato promessa. Assim, quer a aquisição do imóvel e respetiva identificação, quer a contratação de um empréstimo estão inquestionavelmente declarados ao Tribunal Constitucional".

"Como estipula a lei, no final do mandato, que está prestes a acontecer, irei apresentar uma declaração final, reflectindo a minha evolução patrimonial durante o mandato", conclui Fernando Medina.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Dois irmãos esfaqueados junto ao Campo Pequeno, em Lisboa
O alerta foi dado às autoridades às 00h20 e o suspeito ainda está em fuga, não tendo sido intercetado. O ferido, de 38, sofreu ferimentos graves e encontra-se internado no Hospital Santa Maria.

Liverpool: Federação ignora recurso e mantém castigo a Sadio Mane
No Instagram, o atacante do Liverpool se desculpou pelo ocorrido e afirmou ter se tratado de um acidente. O goleiro divulgou imagens de bastidores após ser atendido no centro médico do Etihad Stadium .

"Vamos pensar jogo a jogo" — Patrício
Tivemos mais oportunidades para aumentar, desperdiçamos, mas agora o que interessa são os pontos. Começamos com uma vitória e era o que queríamos. "Agora é pensar jogo a jogo", concluiu.

Funaro diz ao STF ter tido a casa invadida
A delação de Funaro foi firmada com a Procuradoria Geral da República em 22 de agosto e homologada pelo STF em 5 de setembro. Moram na casa a esposa de Funaro e uma filha.

Outras notícias