ONU condena novo teste balístico da Coreia do Norte

ONU condena lançamento de míssil por Coreia do Norte

O chefe do Comando Estratégico militar dos Estados Unidos acredita que o teste nuclear da Coreia do Norte no início do mês utilizou uma bomba de hidrogênio, informa o site especializado Defense News.

Ontem, um órgão estatal da Coreia do Norte ameaçou usar bombas nucleares para "afundar" o Japão e reduzir os EUA a "cinzas e escuridão", em reação à decisão do Conselho de Segurança da ONU, na última segunda-feira, de aprovar novas sanções contra Pyongyang.

A Rússia condenou com "veemência" o lançamento do míssil, nas palavras do porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

O míssil sobrevoou a ilha de Hokkaido (norte) às 07:06 de sexta-feira (hora em Tóquio, 23:00 em Lisboa), e acabou por cair no mar, a cerca de dois mil quilómetros a leste da sua costa. precisaram as autoridades japonesas, que indicaram que o sistema de aviso J-Alert foi acionado em várias regiões do norte do arquipélago.

O míssil não identificado atingiu uma altitude de cerca de 770 km e voou 3.700 km, de acordo com as Forças Armadas da Coreia do Sul - o suficiente para chegar ao território dos EUA no Pacífico, Guam.

"O disparo do míssil da Coreia do Norte é uma nova violação das resoluções das Nações Unidas" que impedem a Coreia do Norte de aperfeiçoar armamento, escreveu Stoltenberg numa mensagem difundida pela rede social Twitter.

"O Japão nunca tolerará os perigosos atos de provocação da Coreia do Norte que ameaçam a paz no mundo", afirmou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

"A Coreia do Norte redobrará os esforços para aumentar a sua força e proteger a soberania e o direito à existência do país", afirmou no comunicado.

Seul respondeu com testes militares que incluíram o lançamento de mísseis Hyunmu no mar do Japão, segundo o ministério da Defesa.

Segundo se soube pouco depois, o míssil foi lançado em direcção ao Japão e terá saído da zona de Sunan, na capital do país.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, convocou uma reunião de emergência para tratar do assunto.

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Ator marcante do cinema americano, Harry Dean Stanton morre aos 91
A informação foi divulgada pelo seu agente John Kelly, que referiu em comunicado que o ator morreu de forma pacífica num hospital. Em 2007 foi indicado no Satellite Awards, na categoria de melhor ator secundário, pela atuação em 'Big Love'.

Putin e Macron apelam a "negociações diretas" — Coreia do Norte
Esta sexta-feira o Conselho de Segurança vai voltar a reunir-se em Nova Iorque a pedido do Japão e dos EUA. O porta-voz da Casa Branca informou que o presidente Donald Trump foi informado sobre o lançamento.

Guardiola volta a elogiar Marco Silva: "É muito bom"
Para Guardiola, Marco Silva "fez um grande trabalho no Hull e é um fantástico treinador". Quem continua a merecer muitos elogios de Pep é. "Treinou no dia anterior ao jogo".

Restaurante de Henrique Fogaça em Pinheiros é alvo de assalto
De acordo com os dados da Polícia Militar, a dupla invadiu o estabelecimento comercial e, durante a ação, colocaram os clientes e funcionários na despensa do restaurante .

Outras notícias