Polícia Federal investiga fraudes na Caixa Econômica Federal — Operação Duas Caras

PF mira quadrilha que teria roubado R$ 1,3 mi de contas da CEF

Em operação na manhã desta sexta-feira (15), a Polícia Federal cumpriu 56 mandados judiciais para desarticular o grupo, especializado na prática de diversos crimes, entre eles furto qualificado, estelionato qualificado, peculato, uso de documento falso, falsificação de documento público e associação criminosa.

A operação recebeu o nome de Duas-Caras, que, segundo a PF, é uma referência a atuação do funcionário da Caixa investigado, que "age de um jeito ou de outro dependendo com quem está", o que torna a pessoa conhecida por ser. A Polícia Federal dará mais detalhes sobre a operação em uma coletiva de imprensa em sua sede em Curitiba, às 10h desta sexta.

Eles contavam com o auxílio de um funcionário da Caixa, responsável por fornecer informações de contas poupança de usuários com grandes valores e que não apresentava histórico de retiradas.

A assessoria do jogador informou que ele já tem conhecimento sobre a fraude, mas não vai se pronunciar sem antes analisar a situação com seu advogado e seu empresário. Ele repassava os dados dos ao líder do grupo criminoso. Foram emitidos 13 mandados de prisão (seis preventivas e sete temporárias), 23 de busca e apreensão, seis de sequestro de bens e um de suspensão do exercício da função pública por equiparação, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Paraíba. Depois, os criminosos faziam uma série de saques nos caixas eletrônicos, compras em débito automático e saques e transferências na boca do caixa até que o dinheiro nas contas acabasse.

ESQUEMADe acordo com a PF, os saques eram a parte final do "grande esquema criminoso" liderado por um estelionatário "famoso" de Curitiba.

O GOLPECom os dados dos clientes em mãos, o líder da quadrilha solicitava a elaboração de documentos falsos, complementando os demais dados necessários com outros participantes do grupo, que geralmente possuíam acesso a banco de dados, em razão de suas profissões.

Os investigados simulavam a perda dos cartões bancários e, de posse dos dados dos clientes, entravam em contato com a central do banco para conseguir um novo cartão.

Os cartões eram retirados nos centros de distribuição dos Correios com uso de documentos falsos. A ação cumpre seis mandados de busca e apreensão contra fraudes na Caixa Econômica Federal.

As investigações apontaram que a organização criminosa aliciava pessoas para integrar o quadro societário de empresas de fachada.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Samsung Galaxy Note 8 to Soon Receive First Software Update
Earlier this week, Samsung Electronics Co. stated that it wants to launch a foldable smartphone that will debut next year. Here are some of the things that you will get on iOS 11 . "The Note 8 can bring symbolic closure to the Note 7 debacle".

Justiça nega habeas corpus aos irmãos Batista, da JBS
Os dois empresários estão presos na carceragem da Polícia Federal em São Paulo , no bairro da Lapa. O crime, conhecido de " insider trading ", teria ocorrido entre abril e 17 de maio deste ano.

Ronaldinho Gaúcho quer se candidatar ao Senado em 2018
A informação foi veiculada no Blog do Noblat nesta sexta-feira (15). O ex-atleta contratou um empresário para a função. Mas tem mais partidos de olho no jogador.

Coreia do Norte lança novo míssil
Adotando um tom mais duro que o secretário, o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, H.R. Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Outras notícias