Polícia isola áreas em Moscou após múltiplas ameaças de bomba

Reprodução  Wikipedia

O país recebeu nesta semana uma série de alarmes falsos de bomba, realizados através de chamadas telefônicas anônimas. Nesta quarta-feira, além de Moscou, alertas de bomba foram emitidos em várias cidades da Sibéria e do Extremo Oriente russo.

Até ao momento ainda não foi descoberto qualquer engenho explosivo.

Os telefonemas com as ameaças terão começado ao mesmo tempo e continuado durante a evacuação dos edifícios, obrigando as autoridades a enviarem especialistas no desarme de explosivos e unidades caninas para o local.

"Parece terrorismo por telefone e nada mais, mas todas as chamadas têm de ser investigadas", adiantou o responsável, em declarações à Tass.

De acordo com a agência Efe, outras cidades receberam ligações anônimas com ameaças de bomba: Petropavlovsk-Kamchatski (Kamchatka), Irkutsk, Yakutsk, Samara, Saratov, Khabarovsk e Tomsk. Ao todo, 30 lugares foram evacuados, incluindo duas universidades, a Sechenov Medical University e a MGIMO International Relations University, além das estações de Leningradsky, Kazansky e Kievsky.

De acordo com Ria Novosti, 45 mil pessoas no total foram evacuadas.

As autoridades russas não reagiram publicamente a esta onda de alertas.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Quadrilha usava nomes de mortos para fraudar benefício do INSS no Piauí
O delegado Sobral ainda assegurou que não tem nenhum servidor do INSS envolvido na fraude. "O suspeito é de Teresina", finalizou. Há indícios de fraude no recebimento de pelo menos outros 23 benefícios previdenciários", informa a nota.

Facebook testa perfil privado para usuários
O desenvolvedor encontrou a seguinte frase ao clicar na opção "É melhor compartilhar determinadas coisas em um círculo pequeno". O Facebook parece estar testando uma nova funcionalidade na versão beta do aplicativo para Android.

Peru expulsa embaixador da Coreia do Norte em retaliação a teste nuclear
O ministro das Relações Exteriores peruano, Ricardo Luna, disse que a decisão está fortemente enraizada no direito internacional. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Professor suspeito de abuso sexual de aluna menor
Segundo a PJ, o detido tem 49 anos e é suspeito da prática de "vários crimes" de abuso sexual da menor em causa. Não existem comentários para este artigo.

Outras notícias