Jamiroquai é o novo nome no Marés Vivas

Jamiroquai é o novo nome no Marés Vivas

Os Kodaline já são uma banda conhecida do público nacional, repetindo a sua presença no festival e trazem o seu terceiro álbum ao Marés Vivas e compensam assim o cancelamento do concerto de Novembro deste ano, no Campo Pequeno, em Lisboa. Hoje é confirmado mais um nome.

Os Jamiroquai, popular banda funk de Jay Kay vai atuar pela primeira vez no norte do país, no dia 20 de julho.

Entre 20 e 22 de Julho de 2018, o MEO MARÉS VIVAS, um festival conhecido pelo cartaz que abrange vários estilos musicais, impactando assim várias gerações de visitantes, irá contar novamente com 4 palcos destinados aos melhores projetos internacionais, aos grandes artistas de renome e aos novos talentos nacionais. Para dia 21 de julho, temos, para já, os Kodaline.

Até aqui, o Meo Marés Vivas realizava-se na Praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia. Isto também permite duplicar a capacidade do recinto, passando das anteriores 20 mil pessoas para 40 mil festivaleiros.

Os bilhetes, que já se encontram à venda, têm um custo de 35 euros para um dia e de 65 euros para os três dias. A Zona VIP inclui acesso a uma zona reservada e a bebidas e serviço de catering.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Diretora é agredida por aluna na escola estadual Firmina Sobreira
A informação foi confirmada pela assessoria da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A família informou às autoridades que a menina sofre de transtornos psicológicos.

Luiz Fux é eleito presidente do TSE; Rosa Weber será a vice
A corte sempre é presidida por um ministro do STF , geralmente aquele que está há mais tempo no tribunal eleitoral. Inicialmente, ele ocupou uma vaga de ministro substituto.

Arrendar quartos a preços baixos vai dar desconto nos impostos
Os senhorios que aderirem a este programa de incentivos não poderão pedir caução , nem exigir fiador , constata o JN. De acordo com Ana Pinho, a iniciativa do Governo nasce do elevado número de habitações subocupadas em todo o país.

Câmara aprova urgência e FEX deve ser votado ainda nesta quarta-feira
Por isso, precisa ser apreciado pelo Senado antes de seguir para sanção do presidente da República Michel Temer (PMDB). Durante a tarde, a Câmara dos Deputados já havia aprovado requerimento para o FEX ser votado em regime de urgência.

Outras notícias