Oposição boicota eleições regionais na Venezuela

Crise política e econômica traz sentimento de desanimo para eleitores venezuelanos

Os partidos que não participaram e que apelaram à abstenção nas eleições municipais de domingo, na Venezuela, estão impedidos de participar nas próximas presidenciais, anunciou o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

De acordo com os resultados já contabilizados, 9.139.564 pessoas (47,32% dos eleitores) votaram nas autárquicas, afirmou a responsável do CNE, Sandra Oblitas. Segundo o vice-presidente Tareck El Aissami, Maduro buscará a reeleição apesar da baixa aprovação de 20%.

Uma pesquisa do instituto Venebarómetro, realizada entre outubro e novembro, mostrou um salto na popularidade do presidente de de 24,4% a 31,1%.

Isto, no entanto, não seria suficiente para garantir um novo mandato, o que explica a estratégia de Maduro de dividir ainda mais o adversário e ampliar uma base eleitoral estagnada "à base do clientelismo", explica o cientista político Luis Salamanca.

Por se negar, a eleição de um candidato de Capriles foi anulada.

Três dos quatro principais partidos oposicionistas boicotaram o pleito, que consideraram fraudulento. Após ver seu partido compor integralmente a Assembleia Constituinte em julho e conquistar o governo da maioria dos estados do país em outubro, ele tem tudo para consolidar seu poder na votação que irá agora eleger os prefeitos de 355 municípios.

No estado de Zulia (noroeste), onde o governador Juan Pablo Guanipa foi recentemente destituído pela Assembleia Constituinte, por não reconhecer esse organismo, a Câmara Municipal de Maracaibo será liderada por Omar Pietro, do PSUV. Os principais partidos da coalizão opositora enfraquecida - Ação Democrática, Primeiro Justiça e Vontade Popular - preferiram se ausentar da votação de domingo, alegando que o sistema eleitoral venezuelano é concebido puramente para manter uma "ditadura" no poder.

"Não posso entender que um grupo de dirigentes políticos da direita tenha se retirado. As armas? A guerra?", questionou Maduro, na mesma entrevista coletiva.

Um grupo de dirigentes desafiou seus líderes e disputou as eleições, conseguindo conservar alguns redutos em municípios da região de Caracas, mas sem conseguir uma queda superior a 50% na parcela de poder da oposição.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Tempestade "Ana" causou um morto e derrubou centenas de árvores
A neve obrigou a quatro cortes de trânsito na Estrada Nacional (EN) 338 e um na EN 339, ambas na Serra da Estrela. O mesmo aconteceu a duas pessoas de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto.

Bis de Cristiano Ronaldo em dia de 'manita' do Real ao Sevilha
Deu tempo ainda de Cristiano Ronaldo ser substituído para ser ovacionado pelos mais de 76 mil torcedores presentes no Bernabéu. Aos 22 minutos, Cristiano Ronaldo recebeu de Asensio e tocou na saída do goleiro Sergio Rico para ampliar.

Palestinos devem enfrentar a realidade, diz premiê de Israel
Netanyahu afirmou que Jerusalém tem sido a capital de Israel por 3.000 anos e "nunca foi a capital de nenhum outro povo". Os palestinos reivindicam a porção leste de Jerusalém como capital de seu desejado Estado Palestino.

Elenco de "Star Wars" reunido na antestreia do último filme
A Lucasfilm divulgou a coleção de pôsteres de personagens de " Star Wars: Os Últimos Jedi " produzidas para o mercado chinês. Amante de games e filmes de sci-fi, e nas horas vagas sonha em ser astrônomo amador, com uma pitada de Asperger.

Outras notícias