Procuradoria denuncia militares por corrupção e desvio de R$ 150 mi

MP denuncia esquema no Exército que desviou R$ 150

A denúncia foi feita em 11 de setembro e remetida ao Superior Tribunal Militar (STM) no dia 27 de novembro para deliberação, "em razão da gravidade da situação e para evitar argumentos futuros de nulidade".

Dois dos militares denunciados, um coronel da reserva e um major, são o supervisor executivo e o supervisor administrativo de contratos celebrados pelo Centran. Os pagamentos indevidos desse esquema, entre setembro de 2005 e dezembro de 2010, resultaram em prejuízos superiores a R$ 150 milhões ao cofres públicos, em valores não atualizados.

A instituição também esclareceuque "no caso específico do Instrumento de Parceria estabelecido entre o Exército, por intermédio do Departamento de Engenharia e Construção (DEC), com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), não houve qualquer irregularidade, não tendo sido objeto da presente denúncia".

Segundo a denúncia, o grupo de empresários utilizava parentes e amigos como laranjas para administrarem empresas que participaram de licitações relacionados às atividades do Exército.

Procurado pela reportagem, o Exército informou, em nota, que abriu inquérito para apurar os fatos e ressaltou que "não compactua com qualquer tipo de irregularidade praticada, repudiando veementemente fatos desabonadores da ética e da moral". O caso está sob análise do STM (Superior Tribunal Militar), a mais alta corte da justiça militar do país. Uma denúncia da Procuradoria da Justiça Militar no Rio de Janeiro mostra, porém, que a disciplina militar está longe de ser infalível.

A suspeita é de fraudes em procedimentos de dispensa de licitação e em contratos celebrados entre o DEC (Departamento de Engenharia e Construção) e fundações privadas, sob a coordenação e a fiscalização do Centran (Centro de Excelência em Engenharia de Transportes).

"O Exército Brasileiro (EB), ao tomar ciência do fato e em cumprimento ao que determina a legislação vigente, abriu um Inquérito Policial Militar para apurar o acontecido".

A Força empenha-se, rigorosamente, para que eventuais desvios de conduta sejam evitados, investigados e corrigidos, dentro dos limites da lei, e para que as decisões judiciais sejam respeitadas.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

Hazard dá 'nega' ao Chelsea e espera pelo Real Madrid
Junto com isso, uma multa de rescisão e o tempo de contrato alongado, dificultariam a saída de Hazard para qualquer interessado. Conta o prestigiado jornal britânico que o camisola 10 dos bleus aguarda um possível convite do Real Madrid no verão de 2018.

'Tem que doer', diz diretor da Globo sobre suspensão de Waack
Ele falava mal de um motorista que passava na rua buzinando e disse que aquela atitude era "coisa de preto ". E a gente só vai conseguir isso sendo respeitoso ", conta.

Deputados do PMDB decidem fechar questão a favor de reforma da Previdência
A expectativa é de que a legenda decida pelo fechamento para obrigar os 60 deputados da sigla a votarem a favor da proposta. O governo, porém, pretende seguir firme e resistir às investidas por mais flexibilizações, apurou o Estadão/Broadcast .

Aposte em Chelsea x Atlético de Madrid: quem vence pela Champions League?
Tal manifestação, seja ela despretensiosa ou uma provocação, não foi esquecida pelo zagueiro Juan Jesus, da Roma. Entre as duas equipes, está a Roma, com oito pontos.

Outras notícias