Temer dá início à "maratona" para tentar emplacar Reforma da Previdência

Beto Barata  PRTemer além disso precisará costurar o apoio de muitos deputados para aprovar a proposta que considera prioridade de sua gestão

Durante jantar neste domingo (3) na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Temer não citou nominalmente o empresário Joesley Batista, chamado por ele de "desajustado da iniciativa privada", mas afirmou que a reforma estava bem encaminhada quando aconteceu "aquilo", em referência à delação dos executivos do grupo J&F que resultou em duas denúncias contra ele.

Assim como foi feito nas vésperas da votação da segunda denúncia contra Temer na Câmara, o governo fará um levantamento entre os parlamentares de partidos da base para saber quantos votos têm pela reforma. O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, também participará da reunião, segundo o Palácio do Planalto.

"Todos os partidos vão trabalhar de hoje até quarta ou quinta-feira para que a gente possa na quarta à noite ou na quinta de manhã ter uma análise melhor de quantos votos a gente tem", afirmou Maia. O Executivo quer votar a reforma na Câmara ainda este ano. Acho que poderemos sensibilizar. De acordo com o presidente da Câmara, a não votação da medida "é a vitória de Lula ou Bolsonaro". Declarou também que tentará de toda forma aprovar as reformas: "Vamos fazer o possível e o impossível para poder aprovar". "Com essa consciência, nosso trabalho ficará mais fácil". Na pauta, claro, a Reforma da Previdência. Este será o começo das tentativas do governo do peemedebista de conseguir os 308 votos necessários para a aprovação das reformas na Previdência.

Entre os presidentes de partidos, são aguardados no encontro os dirigentes do PMDB, PP, PSD, DEM, PRB, PTB, Solidariedade e PSC.

Conforme Perondi, o governo ainda não tem os votos suficientes para aprovar a reforma, mas disse acreditar que os votos estão aumentando.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

EUA sai do Pacto Global sobre Migração da ONU
O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lamentou a decisão dos EUA, disse o porta-voz no domingo, mas expressou a esperança de que os Estados Unidos possam voltar a se envolver nas negociações.

EUA e Coreia do Sul realizam maior manobra aérea conjunta
O objetivo é pressionar Pyongyang para que o regime de Kim Jong-un volte à mesa de negociações e desista de tornar o país numa potência nuclear.

No Dia Mundial contra a Aids, Opas quer ampliar acesso à prevenção
O tratamento da Aids é oferecido gratuitamente a todos os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Os casos cresceram entre homens de até 29 anos e caíram na faixa etária entre 30 e 59 anos.

Emperador de Japón abdicará al trono en 2019
En el país no existe ningún movimiento republicano y el emperador y su familia gozan de la admiración de la gran mayoría del país. Un día después de su dimisión, Naruhito, su príncipe y heredero, ascenderá y comenzará su era al mando del Gobierno .

Outras notícias