INE: PIB aumenta 2,1% até Março

PIB de Portugal desacelera para 2,1% no 1º tri na comparação anual

Também houve desaceleração na comparação trimestral, com o PIB subindo 0,4% no primeiro trimestre, de 0,7% no quarto trimestre de 2017, de acordo com os números divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O INE assinala que, no primeiro trimestre, tanto em termos homólogos como em cadeia, as exportações cresceram menos que as importações. A confirmar-se esta estimativa, o PIB terá abrandado ligeiramente no primeiro trimestre deste ano, depois de nos últimos três meses de 2017 ter crescido 0,7% em cadeia e 2,4% em termos homólogos.

Face ao trimestre anterior, a Letónia (1,7%), a Polónia (1,6%), a Hungria (1,2%) e a Finlândia (1,1%) foram as economias que mais cresceram, tendo as menores taxas sido assinaladas na Roménia (0,0%), no Reino Unido (0,1%) e na Dinamarca, Alemanha, França e Itália (0,3%).

Os analistas estimavam que o PIB crescesse 0,6% em cadeia e 2,2% em termos homólogos, referiram à Lusa.

Face ao trimestre anterior, o INE realça que "contributo da procura externa foi negativo, após ter sido positivo no trimestre anterior". Uma estimativa inferior à previsão do FMI que depois de uma revisão alta aponta para 2,4%.

Em comunicado, o gabinete de Mário Centeno destaca que "este ritmo de crescimento está em linha com a evolução da economia europeia, onde o crescimento foi afetado por vários fatores temporários" e lembra que se trata do "16.º trimestre consecutivo de crescimento inclusivo da economia portuguesa, mantendo-se a tendência de aumento do emprego, do investimento e de melhoria da competitividade".

No fim de abril, a síntese de conjuntura do ISEG - Instituto Superior de Gestão e Economia apontava para um crescimento homólogo de 2,3% e de 0,6% em cadeia no 1º. trimestre. Por componentes, "admite-se um melhor desempenho do consumo privado, menor crescimento do investimento e alguma incerteza em termos de procura externa líquida", afirmava o ISEG.

Em relação à variação do PIB em cadeia, que tinha sido de 0,7% nos últimos três meses de 2017, o resultado baixou para 0,4% no arranque de 2018.

A economia portuguesa está a passar pela fase de crescimento mais forte desde o início do século, tendo o PIB crescido 2,7% em 2017 (o Governo previa 2,6%), contra 1,5% em 2016.

O NECEP estima um crescimento do PIB de 2,4% no conjunto do ano, em 2018.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

MP denuncia empresária que prendeu empregada na área de serviço
O caso foi denunciado pelo Ministério Público do Rio em 2014 e a Justiça Estadual declinou a denúncia à Justiça Federal. O trabalho começava às 7h e só terminava meia-noite, sem intervalo de descanso ou folga semanal.

STF pode dar hoje desfecho a uma 1ª ação da Lava Jato
Participam do julgamento os ministros Edson Fachin (relator), Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello. A denúncia foi oferecida em outubro de 2015 pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Carrasco Rodriguinho marca e Corinthians bate o Palmeiras
Para tentar melhorar a armação ofensiva, o técnico Roger Machado, do Palmeiras optou por trocar Lucas Lima por Guerra aos 17min. As alterações porém, foram pouco efetivas. "Depois que o Corinthians fez o gol , não conseguimos atuar bem coletivamente".

Doenças respiratórias já mataram 57 pessoas em MG; duas pelo vírus Influenza
A frequência de óbitos associados à Influenza no Estado, segundo municípios de residência, está distribuída na Tabela 3. No geral, em 2018, foram confirmados, até o momento, 53 casos de SRAG causados pelo vírus da gripe ( Influenza ).

Outras notícias