PF pede 60 dias em inquérito de Temer, Padilha e Moreira

Polícia Federal pede mais 60 dias para concluir inquérito que envolve Temer e Padilha

O encontro teria acontecido em 2014, quando Temer ainda era vice-presidente. O peemedebista participou do jantar onde ocorreu o acerto, segundo os delatores. Um pedido nesse sentido foi encaminhado nesta terça-feira ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, relator do caso no órgão. Ao menos dois deles confirmaram terem feito entregas no local, o que corrobora a delação da Odebrecht. A delação menciona um suposto repasse de R$ 10 milhões para candidatos do grupo de apoio ao então candidato a vice-presidente, em 2014, acertado em jantar no Palácio do Jaburu.

A PF enfatiza, no pedido de prazo extra para concluir o inquérito no qual apura o suposto esquema de propina, que há necessidade de mais tempo para avançar nas investigações, assim como para realizar novos depoimentos. Todos eles negam o recebimento de recursos ilícitos e o envolvimento com irregularidades. Este inquérito é conduzido por outro ministro, Luís Roberto Barroso.

Relacionado:

Comentários

Últimas notícias

PF prende delator da Lava Jato em operação contra lavagem de dinheiro
Segundo o UOL, a polícia federal o aponta 'Cabeça Branca' como o maior traficante de drogas do Brasil e um dos maiores do mundo. Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Manual lançado pela 'CBF' argentina ensina a conquistar mulheres russas
O manual, então, foi retirado dos presentes no evento e devolvido mais tarde, sem as páginas com as dicas polêmicas. O jornalista Ignacio Catullo compartilhou nesta 3ª feira (15.mai.2018) imagens do manual em sua conta no Twitter.

Reforma Trabalhista vale para contratos velhos e novos
O fim da contribuição sindical obrigatória é um deles e já teve reflexos na arrecadação dos sindicatos, que caiu 80%. O ministro Edson Fachin, por outro lado, defendeu a inconstitucionalidade das mudanças na lei trabalhista.

Estilista é morta com tiro no rosto enquanto saía do trabalho
A pasta informou que o carro utilizado na ação foi deixado pelos criminosos no estacionamento de um supermercado. Segundo a testemunha, a vítima ainda saiu do carro com o rosto todo ensanguentado, mas logo caiu no chão.

Outras notícias